Notícias

Percevejo e formiga indicam origem de drogas que entram no país

Pesquisador da UnB (Universidade de Brasília) analisou 52 fragmentos de insetos encontrado em 7,5 kg de maconha prensada, oriunda de 2 apreensões realizadas no distrito federal.

Em sua pesquisa de mestrado, o biólogo Marcos Patrício Macedo conseguiu identificar uma espécie de formiga (Cephalotte Pusillus) e duas espécies de percevejo (Euschistus Herus e Thyanta Perditor) presentes na droga.

Munido dessas informações, foi feito o cruzamento da ocorrência de tais insetos com o mapa das principais áreas de cultivo da América do Sul. O resultado desse cruzamento indica que a fonte da droga é o Paraguai, afirma o pesquisador.

Como Foi Realizado o EstudoNo estudo, o pesquisador, que trabalha como perito da Polícia Civil, diz que as duas espécies de percevejos são pragas de monoculturas (principalmente da soja), mas uma delas não tem registros no nordeste do Brasil, excluindo o chamado “Polígono da Maconha” em Pernambuco da lista de possíveis origens. Já a espécie de formiga encontrada não possui registros na Colômbia, apontando o Paraguai como principal possibilidade para a origem da droga, porém ainda há a possibilidade de que a droga tenha vindo do Mato Grosso do Sul. (Clique na figura para ver um gráfico explicativo).

A pesquisa precisou do aval da justiça para poder ser executada, o pesquisador diz que levou 8 meses para conseguir a permissão para analisar a amostra de droga.

Apesar de importante a descoberta, o pesquisador Macedo diz que as informações não podem ser consideradas conclusivas a ponto de ser utilizadas como prova. “A ausência de registros não implica na não existência da espécie na região. Indica somente a falta de publicações indicando tal ocorrência”, diz Macedo. Ele também sustenta que é necessário que sejam feitas mais pesquisas em busca de espécies que sirvam de marcadores de origem geográfica da droga.

O único trabalho no mundo que utiliza da entomologia (estudo de insetos) para a investigação de tráfico de drogas, segundo o pesquisador da UnB, foi realizado em 1986 na Nova Zelândia. No estudo, fragmentos de insetos indicaram que uma carga de maconha era proveniente do sudeste Asiático.

.

.

Fonte: Folha.com

Anúncios

Deixar um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s