Notícias

Degelo dos Icebergs fertilizam o oceano.

Iceberg

Iceberg - As faixas azuis são referentes ao congelamento de água doce.

Os esforços constantes para remover o dióxido de carbono, causador do aquecimento global, da atmosfera está recebendo ajuda de uma fonte surpreendente: da água de icebergs da Antártica que descongelaram.

Icebergs que estão se soltando da Antártica estão despejando quantias substânciais de ferro – o equivalente a uma vitamina auxiliadora de crescimento – em águas necessitando desse mineral, conforme um novo conjunto de estudos demonstram. Esse ferro está fertilizando o mar e causando o crescimento de plantas e algas microscópicas, transformando as áreas adjacentes às geleiras em grupos de comunidades que vão desde pequenos plânctons até peixes, aves e, algumas vezes, mamíferos.

Para crescerem, essas plantas e animais utilizam carbono trazido à água na forma de dióxido de carbono da atmosfera. Alguma parte desse carbono vai ser excretada como lixo e se depositar no fundo do mar, removendo-o essencialmente como um risco climático de curto prazo.

Os pesquisadores costumam se referir à remoção do carbono dos icebergs como exportação. Os pesquisadores também dizem que a quantidade de carbono exportada em áreas próximas a icebergs é o dobro do que nas áreas distantes deles.

Contrabalanceando a remoção de carbono dos icebergs, ninguém considera o aumento do nível dos mares como uma coisa boa para o ambiente. A taxa de desprendimento dos icebergs – bem como perda de gelo – tem aumentado lá, assim como em todo o lugar, em resposta ao aquecimento global.

Os cientistas tiveram uma surpresa: a proliferação dos fitoplânctons – plantas microscópicas que ficam na base da cadeia alimentar marítima – que foi testemunhada nas redondezas dos icebergs “Só pode ser responsável por metade da exportação do carbono” diz Timothy Shaw da University of South Carolina em Columbia. Sua equipe atribui a outra metade à mudanças químicas durante o uso do ferro e do carbono pelos fitoplânctons próximos aos icebergs.

Benjamin Twining do Bigelow Laboratory for Ocean Sciences no Maine indica outra grande surpresa: O enriquecimento de ferro nas águas causados pelos icebergs podem variar em um fator de 100 vezes de um iceberg para outro, ou mesmo entre paredes de um mesmo iceberg. Este enriquecimento irregular reflete na cadeia de reações químicas desencadeadas por vários organismos, bem como nas turbulências inesperadamente complicadas associadas à fusão dos blocos de gelo.

Anúncios

Deixar um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s