Especiais

[Especial] Café. Mitos e Verdades. (Parte 4)

Olá pessoal, como todos devem saber, hoje é o último dia do especial sobre o café. Espero que tenham gostado das informações aqui colocadas. Para quem ainda não leu as outras partes, apenas clique na parte que gostaria de ler: Parte 1, Parte 2 e Parte 3. Gostaria de pedir também, a quem leu o especial, que deixem suas opiniões nos comentários, pois são muito importantes para mim. Obrigado e boa leitura!

Carcinogênicos no Café

Claro que existem pontos negativos. Por exemplo, o café contem 4-metilimidazol, o qual, de acordo com o Programa Nacional de Toxicologia (PNT) dos EUA, foi identificado como carcinogênico. O composto é usado para fabricar diversos produtos, desde corantes a produtos agrícolas e borracha. Mas também pode ser formado através da reação de Maillard em alimentos ebevidas, particularmente aqueles que tem sabor de caramelo como os refrigerantes de Cola. Os níveis de 4-metiliidazol em refrigerantes são similares aos presentes no café, diz Takayuki Shibamoto, no departamento de Toxicologia Ambiental na Universidade de Califórnia, Davis, EUA.

Substâncias carcinogênicas do Café

Substâncias Carcinogênicas, como o 4-metilimidazol e a acrilamida estão presentes no café em pequenas quantidades;

“Entender como o composto se forma no café e como evitar sua formação não é fácil.” diz Shibamoto. Não obstante, ele está comprometido em realizar a tarefa, principalmente porque o composto está listado pela Agência de Proteção Ambiental da Califórnia como “Proposição 65 Carcinogênico” na Califórnia, EUA. Isso significa que alimentos ou bebidas conhecidos por conter essa substância em quantidade que excede o limite de 16μg de consumo por dia deve ser identificada como tal.

O Estudo original do PNT sugeriu que 4-metilimidazol causou câncer em ratos alimentados com até 1250ppm do composto por dois anos, equivalente a 170mg/kg do peso do rato. Uma pessoa com 60kg que toma uma garrafa de 600mL de refrigerante de cola ingere apenas 3,35μg/kg de 4-metilimidazol, diz Shibamoto, então quem consome café provavelmente terá menor exposição ainda.

Então ainda há a possivelmente carcinogênica acrilamida (2-propenamida), o qual é altamente solúvel em água e também se imagina ser derivado da reação de Maillard. No último mês de Março a Agencia Européia de Química incluiu a acrilamida em sua “lista de substâncias que precisão de preocupação elevada”. A formação de acrilamida tem seu pico em algum momento durante a torra, antes de cair significantemente. O nível da torra é, portanto, um fator chave para determinar o conteúdo de acrilamida, diz Rita Alves, da Universidade de Porto em Portugal.

Alves e sua equipe analisaram os níveis de acrilamida em café espresso e demonstrou que grãos mais claros apresentam significativamente mais acrilamida do que os grão mais escuros após a torra. O tipo de grão também parece afetar os níveis de acrilamida, Os do tipo Robusta contém aproximadamente duas vezes mais acrilamida do que os do tipo Arabica, diz Alves. Ela estima que, o que ela chama de consumidor moderado de café espresso, que bebe de 3 a 5 xícaras por dia, provavelmente vai ingerir cerca de 4 a 6μg de acrilamida por dia.

Alves admite que é virtualmente impossível retirar a acrilamida do café sem afetar sua qualidade, mas sugere que optar por maior quantidade de grãos do tipo Arabica com torra mais escura. Um espresso pequeno ao invés de um copo, o qual leva cerca do dobro do tempo para ficar pronto, também pode apresentar níveis menores de acrilamida porque a substância tem menos oportunidade de se transferir para a bebida, diz ela.

Conclusão e Balanço Final

Em resumo

    • Tomar café tem sido associado a uma variedade de efeitos benéficos e maléficos À saúde
    • Café contem uma grande variedade de compostos, incluindo ácidos clorogênicos antioxidantes
    • Evidências recentes sugerem que o café pode prevenir diabetes do tipo 2 e doenças neurodegenerativas como mal de Alzheimer
    • A Absorção e o perfil de ambos os compostos, benéficos e prejudiciais no café é complexo e depende de diversos fatores.

Existem muitos produtos químicos se for parar para pensar. Se você já gosta de tomar café, é bom saber que você pode estar fazendo algum bem a você. Você toma com leite ou açúcar? Se sim, você pode estar alterando a química do antioxidante. Crozier já demonstrou que adicionando creme a morangos diminui a velocidade de absorção de antioxidantes e estudar o efeito de aditivos na biodisponibilidade nos antioxidantes do café é o próximo item na agenda de muitos químicos do Café.

O que quer que diga a ciência, o café, com certeza, põe o cérebro para funcionar pela manhã e da muito prazer. Apenas lembre-se da palavra chave que está sempre presenta na boca dos nutricionistas quando falam sobre vinho tinto e café: moderação.

Fonte: Chemistry World

Anúncios

Deixar um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s