Especiais

[Especial] Lixo Eletrônico – Problemas e Soluções

Olá caros visitantes, hoje irei iniciar um assunto do mesmo estilo do café, ou seja, especial de algumas semanas, importantíssimo para o meio ambiente, o lixo eletrônico, tema em foco atualmente para os ambientalistas. Mais uma vez, agradeço a minha amiga Juliana Maia por ter sugerido esse tema. Boa leitura!

O lixo eletrônico possui diversas substâncias nocivas ao meio ambiente e ao homem. Esse artigo será abordado soluções e dicas do que pode ser feito para amenizar os problemas.

Vocês têm alguma ideia da quantidade de lixo eletrônico, ara você ter uma ideia,  a avança rapidamente, a ponto de um celular, por exemplo, se tornar desatualizado em poucos meses. Para onde vai toda essa tecnologia obsoleta, para o lixo, é claro.

Em nosso dia a dia não nos preocupamos com o impacto ambiental que uma bateria de celular ou notebook podem causar, nós simplesmente nos preocupamos em nos manter atualizados.

Engana-se completamente quem acha que somente equipamentos de alta tecnologia como computadores, câmeras e celulares poluem o ambiente, aparelhos como rádios, TV‘s, aparelhos de som, até mesmo lâmpadas contem inúmeros elementos poluentes.

Para entender um pouco da gravidade da situação, a atual legislação ambiental do estado de São Paulo de 2008 que trata de resíduos sólidos nem cita os equipamentos eletrônicos e na esfera da legislação ambiental que trata do assunto está a cerca de 4 anos em revisão no CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente).

Uma Radiografia do Lixo Eletrônico

Ao olhar um computador, celular ou outros equipamentos, não temos a noção da quantidade de materiais que existem dentro, inclusive vários materiais nobres como ouro, platina, etc e que vão para o lixo, junto com todo o resto, abaixo tem uma tabela que mostram alguns dos componentes presentes em um computador ou aparelhos eletrônicos.

Do que é composta uma tonelada de sucata eletroeletrônica mista:
Ferro Entre 35% e 40%
Cobre 17%
Chumbo Entre 2% e 3%
Alumínio 7%
Zinco 4% a 5%
Ouro 200 a 300 gramas
Prata 300 a 1000 gramas
Platina 30 a 70 gramas
Fibras plásticas 15%
Papel e Embalagens 5%
Resíduos não recicláveis Entre 3% e 5%

.
.
.

Do que é feito um computador
Metal Ferroso 32%                            .
Plástico 23%
Metais não ferrosos (chumbo, cádmio, berílio, mercúrio) 18%
Vidro 15%
Placas eletrônicas (ouro, platina, prata e paládio) 12%

Cerca de 94% dos materiais contidos em aparelhos eletro-eletrônicos podem ser reciclados. Abaixo apresento uma lista sobre as substâncias tóxicas presentes nos celulares e outros eletro-eletrônicos.

As substâncias tóxicas dos computadores e celulares

Chumbo – Prejudicial ao cérebro e ao sistema nervoso. Afeta sangue, rins, sistema digestivo e reprodutor

Cádmio – É um agente cancerígeno. Acumula-se nos rins, no fígado e nos ossos, o que pode causar osteoporose, irritação nos pulmões, distúrbios neurológicos e redução imunológica

Níquel – Causa irritação nos pulmões, bronquite crônica, reações alérgicas, ataques asmáticos e problema no fígado e no sangue

Mercúrio – Prejudica o fígado e causa distúrbios neurológicos, como tremores, vertigens, irritabilidade e depressão

Zinco – Produz secura na garganta, tosse, fraqueza, dor generalizada, arrepios, febre, náusea e vômito

Como pode ser visto na tabela acima, muitos dos componentes presentes nos eletro-eletrônicos são altamente poluentes quando lançados indiscriminadamente no meio ambiente. O problema é ainda mais sério porque fala-se muito da reciclagem de diversos materiais, mas quase não se fala do lixo tecnológico.

Existem mais alguns dados para demonstrar o impacto desse tipo de lixo:

  • Um simples chip eletrônico, menor que a unha de um mindinho, exige 72 gramas de substâncias químicas 32 litros de água para ser produzido;
  • O Ministério do Meio Ambiente acredita que, entre 1996 e 1999, tenham sido descartadas, em todo o Brasil, 11 toneladas de baterias. Cerca de 80% delas tinham a combinação de níquel e cádmio, a mais tóxica;
  • Por ano, são produzidos 50 milhões de toneladas de lixo eletroeletrônico no mundo 5% de todo o lixo gerado pela humanidade (Greenpeace);
  • No ano passado, no Brasil, foram vendidos mais de 10 milhões de computadores e a estimativa é de que o número de computadores até o ano passado é de 31,5 milhões(referência 1);
  • Até 2007 existiam no Brasil mais de 124 milhões de celulares. Em média os usuários trocam de celular a cada 18 meses;
  • Estima-se que mais de 100 milhões de lâmpadas fluorescentes sejam descartadas no país por ano. Deste total apenas 6% são reciclados.

Acompanhem os posts das próximas segundas, ainda será abordado mais sobre o problema do lixo eletrônico além de mostrar o que nós podemos fazer para evitar esses problemas!

Anúncios

2 pensamentos sobre “[Especial] Lixo Eletrônico – Problemas e Soluções

  1. Pois é Diego, todos falam bastante sobre poluição, notadamente a mídia, no entanto o sistema capitalista está pouco se lixando desde que ele possa auferir lucros. Abraço, Armenio.

    • Justamente, quando eu digo que o lixo eletrônico não é muito falado, me refiro à mídia que não da a devida atenção sobre o assunto. As empresas realmente só se preocupam com o lucro e ainda dizem se preocupar com o meio ambiente. Vergonhoso!!! Abraços!

Deixar um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s