Curiosidades

Fim do Mundo e o Calendário Maia

Espero que vocês já tenham estocado seus alimentos e água, já tenham construído um abrigo resistente e que estejam preparados para todas as adversidades vindouras pois amanhã, conforme o calendário Maia, o mundo vai acabar!!! É isso mesmo, entrem em pânico, saiam correndo em desespero, suas vidas estão prestes a chegar ao fim. Mas será que é necessário esse alvoroço todo ao redor deste calendário? Vamos estudar mais a fundo.

O calendário Maia usa três sistemas de datas diferentes em paralelo, a Contagem Longa, o Tzolk’in (calendário divino) e o Haab ( calendário civil). Destes, somente o Haab tem ligação direta com a duração do ano.

Uma data típica de um calendário maia tem a seguinte configuração: 12.18.16.2.6, 3 Cimi 4 Zotz.

12.18.16.2.6 é a data da Contagem Longa
3 Kimi é a data Tzolkin
4 Zotz é a data Haab.

O que é a Contagem Longa?

A contagem longa é, na realidade, uma representação numérica de base 20 e base 18 misturada, representando o número de dias desde o início da era maia. É semelhante à data Juliana.

A únidade básica é o k’in (dia), que é o último componente da Contagem Longa. Partindo da direita para a esquerda, os componentes são:

k’in dia
uinal (1 uinal = 20 kin = 20 dias)
tun (1 tun = 18 uinal = 360 dias = aprox. 1 ano)
k’atun (1 katun = 20 tun = 7 200 dias = aprox. 20 anos)
b’ak’tun (1 baktun = 20 katun = 144 000 dias = aprox. 394 anos)
Os k’in, tun, e k’atun são enumerados de 0 to 19.
O uinal é enumerado de 0 to 17.
O baktun é enumerado de 1 to 13.

Apesar de não fazerem parte da Contagem Longa, os Maias possuíam nomes para períodos maiores de tempo, por exemplo:

1 pictun = 20 baktun = 2 880 000 dias = aprox. 7 885 anos
1 calabtun = 20 pictun = 57 600 000 days = aprox. 158 000 anos
1 k’inchiltun = 20 calabtun = 1 152 000 000 dias = aprox. 3 milhões de anos
1 alautun = 20 kinchiltun = 23 040 000 000 ddias = aprox. 63 milhões de anos

O alautun é, provavalmente, o maior período de tempo nomeado em qualquer calendário.

O calendário funciona sequencialmente, ou seja, depois do dia 13.0.0.0.0 vem o dia 13.0.0.0.1 e depois do dia 13.0.0.0.19 vem o dia 13.0.0.1.0 e assim sucessivamente

Que dia iniciou a Contagem Longa?

Segundo a lógica, a primeira data do Calendário Longo deveria ser 0.0.0.0.0, mas como o b’ak’tun é enumarado de 1 a 13, ao invés de 0 a 12, a primeira data realmente escrita foi 13.0.0.0.0

Os especialistas divergem em relação a que dia, no nosso calendário, o dia 13.0.0.0.0 representa. Algumas possibilidades são:

13.0.0.0.0 = 8 Set 3114 AC (Juliano) = 13 Ago 3114 AC (Gregoriano)
13.0.0.0.0 = 6 Set 3114 AC (Juliano) = 11 Ago 3114 AC (Gregoriano)
13.0.0.0.0 = 11 Nov 3374 AC (Juliano) = 15 Out 3374 AC (Gregoriano)

Considerando as duas primeiras correlações, a Contagem Longa vai alcançar, novamente, o dia 13.0.0.0.0 entre dia 21 e 23 de Dezembro de 2012, logo amanhã!

A data 13.0.0.0.0 pode estar relacionada  à ideia da data de criação do mundo.

O que é o Tzolk’in?

Enquanto nosso calendário é composto de uma semana de sete dias, o calendário Maia utiliza duas semanas de comprimentos diferentes:

  • uma semana enumerada de 13 dias, na qual os dias são numerados de 1 a 13;
  • uma semana nomeada de 20 dias, na qual o nome dos dias são:
0. Ajau 1. Imix’ 2. Ik’ 3. Ak’b’al 4. Kan’
5. Chikchan 6. Kimi 7. Manik’ 8. Lamat 9. Muluk
10. Ok 11. Chuwen 12. Eb’ 13. B’en 14. Ix
15. Men 16. K’ib 17. Kab’an 18. Etz’nab’ 19. Kawak

Simbolos da Semana de 20 diasA imagem ao lado mostra os símbolos dos dias na mesma órdem que a tabela acima.

Como a semana nomeada tem 20 dias e o menor digito da Contagem longa também tem 20 dias, existe uma relação direta entre os dois, por exemplo, se o último dia da contagem longa for 0, hoje deve ser Ahau, se for 6 deve ser Kimi. Como tanto a numerada como a nomeada são semanas, seus nomes e números mudam diariamente, ou seja, o dia após 3 Kimi não é 4 Kimi, mas 4 Manik’, e o dia subsequente será 5 Lamat. A próxima vez que o Kimi aparecer, 20 dias depois, será 10 Kimi ao invés de 3 Kimi. O próximo 3 Kimi só irá ocorrer após 260 dias (ou 13×20). Esse ciclo de 260 dias também relacionam dias com boa sorte e má sorte e, por essa razão, ficou conhecido como “ano divinatório”.

os anos no calendário Tzolk’in não são contados.

Os especialistas concordam que a Contagem Longa 13.0.0.0.0 corresponde a 4 Ahau.

O que é o Haab?

O Haab foi o calendário civil dos Maias, consistem de 18 meses de 20 dias cada, seguido de 5 dias extras, conhecidos como Uayeb, totalizando um ano de 365 dias

O nome dos meses são:

1. Pop 7. Yaxkin 13. Mac
2. Uo 8. Mol 14. Kankin
3. Zip 9. Chen 15. Muan
4. Zotz 10. Yax 16. Pax
5. Tzec 11. Zac 17. Kayab
6. Xul 12. Ceh 18. Cumku

Diferente das datas Tzolk’in, o nome do mês Haab muda a cada 20 dias ao invés de diariamente, então depois do dia 4 Zots viria 5 Zots, 6 Zots, etc… Até 19 Zots pois a data a seguir seria 0 Tzec.

Os dias do mês  são numerados de 0 a 19. Esse uso do dia zero do mês em um calendário civil é único ao sistema Maia. Acredita-se que os Maias descobriram o número 0 e os usos que poderiam utilizá-lo céculos antes de serem descobertos na Europa ou Ásia.

Os dias Uayeb adquiriram uma reputação muito depreciativa. Conhecidos como “dias sem nomes” ou ” dias sem alma”, eram dias de reza e luto. O fogo era apagado e a população abstia-se de comer alimentos quentes. Qualquer um nascido nesses dias estavam “condenados a uma vida miserável”.

Os anos do Haab também não são contados

O comprimento do Tzolk’in era de 260 dias e o do Haab de 365 dias. O menor número que pode ser dividido simultâneamente por 260 e 365 é 18 980, ou 365 x 52, isso era conhecido como um ciclo no calenário. Se um dia, por exemplo, “4 Ahau 8 Cumku, somente após 18 980 dias ou 52 anos haverá outro “4 Ahau 8 Cumku”. Entre os Astecas, o final de um cíclo do calendário era um período de pânico pois imaginavam que o mundo poderia acabar. Quando a Plêiades cruzava o horizonte em 4 Ahau 8 Cumku, eles sabiam que o mundo estava salvo por mais 52 anos.

os especialista concordam que 13.0.0.0.0 correspondeu a 8 Cumku.

Conclusão

Os Maias criaram um sistema de calendários onde é possível definir qualquer data e esse calendário tem um ciclo de 5 125,36 anos aproximadamente que seria relativo a 13 b’ak’tuns cada um com 144 000 dias. Não existe nenhuma profecia apocalíptica descrita pelos Maias no final de um ciclo. Uma marcação nas paredes faz referência a um Deus associado às mudanças do calendário retornando ao dia 13.0.0.0.0. De fato, como mencionado no início do post, os Maias utilizavam raramente outras unidades que iam muito além dos b’ak’tuns que davam a capacidade deles contarem até milhões de anos no futuro.

Anúncios

Deixar um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s